Pular para o conteúdo

IGP-M tem baixa de 0,97% em outubro; bovinos caem 2,61%

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

igp-10 - renda mínima - Índice Geral de Preços - preços ao produtor - igp-m

O Índice Geral de Preços 0 Mercado (IGP-M) caiu 0,97% em outubro, após queda de 0,95% no mês anterior. O Termômetro CMA esperava baixa de 0,86%. Com este resultado o índice acumula alta de 5,58% no ano e de 6,52% em 12 meses. Em outubro de 2021, o índice havia subido 0,64% e acumulava alta de 21,73% em 12 meses. As informações foram divulgadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na manhã desta sexta-feira (28).

+ Inflação em queda favorece redução da Selic, diz presidente da Faesp

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

“Combustíveis fósseis e leite explicam a nova queda registrada pela taxa do IGP-M. No âmbito do produtor, os destaques foram óleo diesel (de -4,82% para -5,67%) e leite in natura (de -6,72% para -7,56%). Já no IPC, os destaques partiram de quedas menos intensas nos preços da gasolina (-3,74%) e do leite tipo longa vida (-8,26%)’, afirma André Braz, coordenador dos índices de preços da FGV.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 1,44% em outubro, após queda de 1,27% em setembro. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo bens finais variou 0,03% em outubro. No mês anterior, a taxa do grupo havia sido de -0,39%. A principal contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de 2,35% para 6,12%, no mesmo período. O índice relativo a bens finais (ex), que exclui os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, caiu 0,24% em outubro, após alta de 0,20% no mês anterior.

Mais números do IGP-M

dinheiro, selic, economia

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A taxa do grupo bens intermediários passou de -1,47% em setembro para -2,17% em outubro. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cujo percentual passou de -0,36% para -1,36%. O índice de bens intermediários (ex), obtido após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, caiu 1,38% em outubro, ante queda de 0,43% em setembro.

O estágio das matérias-primas brutas caiu 1,96% em outubro, após queda de 1,84% em setembro. Contribuíram para intensificar a taxa negativa do grupo os seguintes itens:

  1. Algodão em caroço (3,95% para -11,02%);
  2. Aves (-0,72% para -4,58%);
  3. Cana-de-açúcar (-0,72% para -2,55%).

Em sentido oposto, destacam- se os itens minério de ferro (-4,81% para -1,52%), bovinos (-4,06% para -2,61%) e soja em grão (-1,11% para -0,66%).

IPC sob de um mês para outro

igp-10 - renda mínima - Índice Geral de Preços - preços ao produtor

Foto: Divulgação

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,50% em outubro, após queda de 0,08% em setembro. Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo transportes (-2,93% para -0,96%). Nesta classe de despesa, vale citar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de -9,46% em setembro para -3,74% em outubro.

________

Saiba em primeira mão informações sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo. Clique aqui e siga o Canal Rural no Google News.