Pular para o conteúdo

mesmo com subida do dólar, preços não alavancam por queda de Chicago

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

cotação preço soja

Preços da soja fecharam em ligeiro subida nesta segunda-feira

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Os preços da soja ficaram de estáveis a mais altos nesta segunda-feira (24) no Brasil. Os negócios registrados foram pontuais e o foco segue no plantio. Conforme analistas, a potente subida do dólar e a queda de Chicago anularam a formação de preços domésticos.

Cotação no Brasil

  • Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos subiu de R$ 182,00 para R$ 185,00

  • Região das Missões: a cotação valorizou de R$ 181,00 para R$ 184,00

  • Porto de Rio Grande: o preço cresceu de R$ 187,00 para R$ 190,00

  • Cascavel (PR): o preço seguiu em R$ 179,00

  • Porto de Paranaguá (PR): a saca estabilizou em R$ 186,00

  • Rondonópolis (MT): a saca permaneceu em R$ 168,00

  • Dourados (MS): a cotação foi de R$ 176,00 para R$ 177,00

  • Rio Verdejante (GO): a saca ficou teve elevação de R$ 168,50 para R$ 171,00

Soja em Chicago

cotação preço soja queda Chicago

Foto: Reprodução

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços em potente baixa. O mercado foi pressionado por uma combinação de fatores técnicos e fundamentais, em meio à volatilidade do cenário financeiro.

Sinais de esgotamento da demanda pelo resultado norte-americano, o bom desenvolvimento da colheita nos Estados e do plantio no Brasil ajudaram a pressionar as cotações.

As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 2.888.829 toneladas na semana encerrada no dia 20 de outubro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Lavradio dos Estados Unidos (USDA). O mercado espera o número em 1,5 milhão de toneladas. Apesar de positivo, o número não foi suficiente para segurar o mercado.

Contratos futuros

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com baixa de 23,50 centavos ou 1,68% a US$ 13,72 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 13,81 1/4 por bushel, com perda de 23,25 centavos de dólar ou 1,65%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 9,20 ou 2,2% a US$ 408,70 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 71,87 centavos de dólar, com lucro de 0,37 centavo ou 0,51%.

Câmbio

O dólar mercantil encerrou a sessão em subida de 2,97%, sendo negociado a R$ 5,3010 para venda e a R$ 5,2990 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,2050 e a máxima de R$ 5,3020.