Pular para o conteúdo

Agro brasileiro vai apresentar propostas sobre mudanças climáticas – Uai Agro

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

A agricultura brasileira vai apresentar propostas sobre mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável durante a 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP27, que acontece no mês que vem, no Egito. Um documento com as sugestões foi elaborado pela CNA, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil.

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Documento da CNA foi entregue a ministros brasileiros durante evento pré-COP. (Foto: Antônio Araújo/Mapa)

Durante o evento Pré-Cop27 – Agropecuária Brasileira no Acordo de Paris, realizado pela CNA, a Confederação entregou as propostas ao governo brasileiro. O documento foi recebido pelos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Marcos Montes; do Meio Ambiente (MMA), Joaquim Leite; e das Relações Exteriores (MRE), Carlos França.

De acordo com o Ministério da Agricultura, na Conferência das Nações Unidas o Brasil vai falar sobre o projeto de produção sustentável adotado desde a implantação do Código Florestal, uma legislação rígida que determina regras sobre preservação ambiental. O exemplo brasileiro é considerado uma das soluções para combater as mudanças climáticas e a insegurança alimentar no planeta. “Com o Código Florestal e a tecnologia que implantamos no Brasil, aumentamos a produção. Fizemos o elo entre a tecnologia e a produção de alimentos”, disse. “A COP é uma oportunidade para mostrarmos que estamos produzindo. Temos uma equipe trabalhando arduamente, focada na sustentabilidade, para mostrar, com muito clareza, que o Brasil é o país que mais produz e mais protege ambientalmente”, destaca Marcos Montes, Ministro da Agricultura.

Propostas da CNA

As propostas elaboradas pela CNA e que vão ser apresentadas pelo Brasil durante a COP27 destacam a necessidade do financiamento internacional para a adaptação dos sistemas produtivos. A Confederação destaca que os produtores brasileiros já estão adotando práticas descarbonizantes e podem servir de exemplo mundial em tecnologias que atendem às práticas de produção sustentável.

“Apesar de alguns países terem regredido nas metas de emissão em função da busca por segurança alimentar e energética, o Brasil não recuou em nada em suas obrigações. Ao contrário, ampliamos nossa produção com sustentabilidade nesse período. Esse cenário coloca o Brasil como grande provedor de soluções ambientais e climáticas”, afirmou o presidente da CNA, João Martins.

Durante a última Conferência das Nações Unidas, a COP26, o Brasil assumiu alguns compromissos para a agricultura. O país se comprometeu a reduzir pela metade a redução das emissões de gases de efeito estufa até 2050, e a zerar o desmatamento ilegal até 2028, além de restaurar e reflorestar 18 milhões de hectares de florestas.