Pular para o conteúdo

Saiba de onde são os melhores cafés de Manhuaçu em 2022 – Uai Agro

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

A prefeitura de Manhuaçu, em parceria com a Emater (MG), realizou 9º Concurso de Qualidade de Café no finalzinho do mês que passou. O objetivo foi incentivar a melhoria da qualidade dos cafés produzidos em Manhuaçu, e classificar as melhores bebidas do município. Mais de R$ 43 mil foram distribuídos em prêmios.

Em 2022, os melhores cafés tipo natural e tipo cereja descascado são de Bem Posta e Palmeirinha. Vale lembrar que os vencedores representarão Manhuaçu nos Concursos Regional e Estadual.  “Investir no Agro é investir em Manhuaçu. Sem o nosso café, a economia da cidade não gira. Por isso, todos os anos fazemos esse concurso como forma de incentivar os produtores da cidade a melhorarem o seu grão. Investimos nas estradas rurais e em estrutura para que possam escoar o café também. Esse momento é de muita alegria para nós”, comentou a prefeita Imaculada.

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Foram distribuídos mais de 40 mil reais em prêmios. (Foto: Portal Caparaó)

Já o gerente regional da Emater-MG, Rômulo Matozinhos, o concurso de qualidade do café é uma forma de reconhecer o trabalho dos produtores que já vem de vários anos. “Atuamos diretamente com as famílias do meio rural. Participar dessa festa é muito gratificante para nós. Agradecemos profundamente a parceria da Prefeitura neste evento”.

“O concurso é uma forma de reconhecer o trabalho e esforço que os produtores têm ao longo do ano até a colheita. Esse incentivo tem dado frutos, sendo o nosso café exportado para vários lugares do mundo”, destaca Sandro Tavares, secretário de Agricultura, Comércio, Indústria e Meio Ambiente.

Concurso

A primeira vencedora foi a Fabíola Cerqueira, pela categoria natural. Ela obteve pontuação de 89,50. As características sensoriais do café são de açúcar queimado, cocada, chocolate ao leite, cítrico, melaço, cana, mel, limão, cítrico, frutado. Ela levou para casa R$ 6 mil em dinheiro.

Dentro da categoria natural, Angélica de Fátima da Costa Oliveira (Palmeirinha) ficou em segundo lugar, com pontuação 88,00. Fechando o pódio ficou a produtora Elisangela de Abreu Silva (Palmeirinha), com pontuação 87,50.

Já no cereja descascado, o grande vencedor o produtor Ercilei José de Oliveira (Palmeirinha), com pontuação de 92,50. As características sensoriais do café são de cítrico, melaço, mel, rapadura, doce de leite, açúcar queimado, encorpado ácido, frutado cítrico, casca de limão.

Em segundo lugar ficou a produtora Josiane Carla Diniz (Diniz), com pontuação 90,50. Em seguida ficou o produtor Fabiano Henrique Diniz (Diniz), com pontuação 89,00.

Ainda dentro do concurso, a produtora mulher com maior nota também foi reconhecida. E o prêmio foi para a jovem Josiane Diniz, de Dom Correa. Também foi reconhecida a comunidade com maior número de pessoas no evento. Palmeirinha levou o título.