Pular para o conteúdo

Roedores de estimação: conheça os cuidados necessários

Roedores de estimação: conheça os cuidados necessários

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Vamos aprender e responder suas perguntas sobre roedores de estimação.

Parecem ratos – mas são menores, mais elegantes e nada assustadores se você prestar atenção.

Os roedores comumente vendidos como animais de estimação são principalmente hamsters, camundongos, camundongos brancos, chinchilas, porquinhos-da-índia e furões. A lei brasileira permite que eles sejam criados em cativeiro, mas alguns, como furões, são estritamente controlados pelo IBAMA, que proíbe a criação. Em outras palavras, é um animal de exportação.

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -
roedores de estimação
roedores de estimação

Apesar de pequeno, existe o risco de ser mordido, mas apenas se alguém mexe com eles de forma grosseira ou enquanto dormem. Geralmente são animais de estimação dóceis. Se houver crianças presentes, é recomendável que um adulto supervisione o jogo para evitar acidentes.

A importância dos cuidados simples deve sempre ser observada, pois como animal selvagem você nunca sabe qual será o seu comportamento, por exemplo, se alguém aproximar o rosto do animal.

Sempre após se mexer com eles, lave bem as mãos.

Outro cuidado essencial para a boa higiene da casa e do ambiente é a limpeza constante da gaiola. Esses animais evacuam o tempo todo e tanto sua urina, como as fezes tem cheiro muito forte. A cada 2 dias é essencial a troca da parte higiênica da gaiola.

Seja qual for a espécie que você pretende criar, providencie uma gaiola grande, equipada com uma pequena casa que sirva de abrigo, além de comedouro, bebedouro e até uma roda de acrílico para que possa se exercitar. Instale essa morada em um local protegido de umidade, sol e correntes de ar.

A alimentação deve ser à base de ração peletizada – que já vem balanceada – e pode ser complementada com frutas e legumes, como cenoura e folhas e talos de verduras, como couve e repolho.

roedores de estimação1
roedores de estimação1

Os roedores possuem dentes que não param de cresce, por isso necessitam desgastá-los eventualmente. No mercado existem alimentos durou ou pedras já prontos e indicados para que eles fiquem roendo.

Apesar do trato ser apenas a alimentação e a higiene, os animais devem visitar os veterinários todo ano. Sempre é necessário verificar sua pelagem. Se houver queda ou falha, o atendimento médico é necessário, pois o animal quando está estressado se mutila arrancando os pelos.

Sintomas como sonolência persistente, pêlo arrepiado e secreção nos olhos ou no nariz, que podem indicar doenças simples ou perigosas dependendo do caso.

Outra coisa é que eles preferem viver com outros da mesma espécie. Porém, deixar 2 machos na mesma gaiola poderá incidir em uma guerra territorial. No caso de precisar mais de um, compre 2 fêmeas.

Ter um casal te trata um grande problema: a cada 3 ou 4 meses você terá a fêmea procriando de a 4 a 7 filhotes por vez. E um detalhe importante: após o nascimento, imediatamente deverá retirar o macho da gaiola, pois ele mata os filhotes. Isso se você morar em um apartamento, pode trazer grande transtorno.

Os roedores domésticos podem transmitir doenças?

É raro que um desses animais transmita a doença aos humanos. Mas, claro, há riscos. Entre eles, podemos citar alguns: leptospirose, raiva, hantavirose, salmonelose. Todos esses pecados são graves. Portanto, compre apenas roedores de lojas especializadas garantidas e experimente sempre produtos usados ​​por animais de estimação da mesma loja.

Leia mais sobre Pets

E aí, gostou de saber mais sobre os roedores domésticos?

Deixe seus comentários!