Pular para o conteúdo
- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

O mercado físico do boi gordo continua com preços enfraquecidos.

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias a desvalorização do yuan foi fator determinante para justificar a queda recente dos preços da arroba.

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -
preço-do-boi-gordo

Foto: Leandro Barbero/arquivo pessoal

O encarecimento das importações chinesas em meio a desvalorização de sua moeda levou a um amplo processo de renegociação de contratos de importação junto aos frigoríficos brasileiros.

Com o preço da carne bovina cedendo no mercado internacional no segundo semestre, houve mudança contundente do comportamento da indústria frigorífica na compra de gado, que passou a exercer pressão sobre os preços em grande parte do país

“ O quadro de deterioração dos preços se completa com o avanço da oferta de bovinos em 2022, incluindo a ampliação do abate de fêmeas, tornando as escalas de abate dos frigoríficos confortáveis, aumentando a capacidade de testar o mercado”, diz Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ficou em R$ 273. Já em Dourados (MS), a cotação recuou para R$264.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT), a arroba de boi gordo finalizou o dia cotada a R$ 249-250. Simultaneamente, em Uberaba (MG), as cotações ficaram em R$ 270.

Já em Goiânia (GO), a arroba continuou cotada em R$ 255.

Boi: mercado atacadista

O mercado atacadista apresentou preços acomodados no decorrer da quarta-feira.

De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios sugere para maior espaço para recuperação dos preços ao longo da primeira quinzena do mês. No entanto, diante do cenário confortável em relação as escalas de abate, é possível que os preços da arroba não sintam o efeito da potencial recuperação dos preços da carne no atacado.

Então, o quarto dianteiro foi precificado a R$ 16 por quilo.  Já a ponta de agulha teve preço de R$ 15,80.

Por fim, o quarto traseiro do boi teve queda e ficou cotado em R$ 21,20 por quilo.