Pular para o conteúdo

Capacitação em Viçosa reúne profissionais da pecuária leiteira – Uai Agro

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Começou neste mês, em Viçosa, o curso realizado pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Balde Cheio, do Sistema Faemg, em parceria com o Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL), da Universidade Federal de Viçosa (UFV). A capacitação conta com representantes do Norte ao Sul de Minas, passando pelo Triângulo, região Central e pela Zona da Mata.

A turma é formada por 16 recém-formados e graduandos do último período dos cursos de Agronomia, Zootecnia e Medicina Veterinária que foram selecionados entre 130 currículos enviados para o treinamento.

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

Uma das participantes é a estudante de Zootecnia, Luara Figueiredo, natural de São José da Barra. Ela está terminando a graduação no Instituto Federal do Sul de Minas – campus Machado e contou que ficou sabendo do treinamento pelas redes sociais do Sistema Faemg. “É uma ótima oportunidade de me formar e já ingressar no mercado de trabalho. O meu objetivo é aprender o máximo com a experiência dos professores e poder trabalhar no ATeG”, disse.

Acolhimento

O diretor técnico do Sistema Faemg, Christiano Nascif, e o gerente do Escritório Regional da entidade em Viçosa, Marcos Reis, fizeram o acolhimento da turma. A recepção também contou com a presença do coordenador do PDPL, Adriano Provezano Gomes, e dos médicos veterinários do programa, André Navarro Lobato, e Marcus Vinicius Castro Moreira.

Nascif destacou a tradição e a expertise do PDPL na pecuária leiteira e recomendou que os participantes se dediquem ao treinamento de especialização. “Essa é uma oportunidade única e desejo sucesso a todos. O ATeG está em expansão por todo o Estado. Nossa missão é transformar vidas e vocês estão sendo formados para assumir grupos do ATeG e serem agentes dessas mudanças que é uma função muito nobre e importante”, 

A especialização é concorrida entre estudantes de cursos ligados às atividades do campo. (Foto: Divulgação)

Marcos Reis lembrou que egressos do curso já fazem parte da equipe do ATeG Balde Cheio na região nos municípios de Rio Piracicaba e Raul Soares. O gerente também enfatizou a importância de exercitar durante o treinamento o relacionamento com o produtor rural. “Vocês estarão em contato direto com os produtores e suas famílias, e para que essa convivência seja produtiva é preciso estabelecer uma relação de confiança e respeito durante as visitas às propriedades”, disse.

Diferenciais para o mercado

Segundo o coordenador do PDPL, Adriano Provezano, o aprendizado sobre a relação direta e complementar entre a assistência técnica e gerencial proposta pelo ATeG e pelo seu projeto é um diferencial. “O entendimento sobre essa lógica em que as ações técnicas geram indicadores econômicos que vão orientar as novas ações é valiosa para o profissional no mercado de trabalho e para a vida”, comentou.

Para o médico veterinário Marcus Vinicius Castro Moreira, o treinamento tem evoluído e esta turma terá um desempenho ainda melhor. Ao final de 2022, 60 profissionais terão passado pelo treinamento e Marcus acredita que o efeito multiplicador dessa parceria com o ATeG e o Sistema Faemg deixa um legado de aprendizado para todos.

“Se cada profissional atender a 30 fazendas, ao final das três turmas serão 1800 fazendas assistidas por profissionais capacitados. O produtor precisa de gente boa para o aconselhar bem, e de uma consultoria mais avançada que engloba conceitos técnicos e gerenciais, seguindo o tripé econômico, social e ambiental. Técnicas que, ao longo do treinamento são passadas aos participantes”, comentou.