Pular para o conteúdo

10 fatos sobre o agro no processo eleitoral deste ano

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

o agro no processo eleitoral de 2022

Foto: José Cruz/Agência Brasil

- - - - - PUBLICIDADE - - - - -

O agro está diretamente envolvido no processo eleitoral deste ano. A realização do primeiro turno serviu, por exemplo, para eleger como senadora a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina. Além disso, a votação de 2 de outubro marcou a reeleição de integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Inclusive, o presidente do bloco, Sergio Souza, foi reeleito deputado federal.

Diante dessas situações e de outras curiosidades, como as candidaturas de profissionais ligados à agricultura e/ou à pecuária, o Canal Rural lista agora, a uma semana do segundo turno das eleições 2022, 10 fatos sobre o agro no processo eleitoral. Confira a seguir:

  • 1 — Do Mapa ao Senado Federal

Titular do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) do início de 2019 até o fim de março deste ano, Tereza Cristina (PP) conquistou o direito de representar Mato Grosso do Sul no Senado Federal pelos próximos oito anos. Conforme destacado pelo Canal Rural, ela foi eleita com mais de 60% dos votos válidos. Assim, superou outro ex-integrante do governo Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), ex-ministro da Saúde.

  • 2 — Presidente da FPA renova mandato

Advogado filiado ao MDB do Paraná, Sérgio Souza foi reeleito deputado federal. Atual presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), ele recebeu 105.661 votos e, assim, ficou na 15ª posição entre os mais bem votados para o cargo pelo estado paranaense. “Vamos trabalhar incansavelmente para que o produtor seja respeitado”, declarou após a confirmação do resultado que lhe assegurou a sequência dos trabalhos na Câmara dos Deputados.

  • 3 — FPA reelege mais de 130 congressistas
Câmara dos Deputados - Senado Federal - Congresso Nacional

Foto: Agência Brasil

O próprio presidente da FPA, Sérgio Souza, destacou que ele não foi o único integrante do colegiado suprapartidário a se reeleger. De acordo com ele, o bloco reelegeu, ao todo, 133 congressistas. Em contato com o Canal Rural, o político afirmou que sete membros da FPA foram reeleitos para o Senado, enquanto outros 126 renovaram mandatos como deputados federais.

  • 4 — Profissional do agro segue no Executivo de Mato Grosso

Mauro Mendes (União Brasil) foi reeleito governador de Mato Grosso, maior potência da agropecuária brasileira. A reeleição, contudo, não valeu apenas para ele. Isso porque Mendes repetiu a chapa vitoriosa de quatro anos atrás. Assim, teve novamente como candidato a vice-governador o produtor agropecuário Otaviano Pivetta (Republicanos).

  • 5 — Disputa (quase) resolvida no Matopiba

Três dos quatro estados que formam o Matopiba elegeram governadores no primeiro turno: Maranhão, Tocantins e Piauí. Carlos Brandão (PSB), Rafael Fonteles (PT) e Wanderlei Barbosa (Republicanos) estarão à frente das administrações locais, respectivamente. Nessa região agrícola, o segundo turno só será realizado na Bahia, onde Jerônimo Rodrigues (PT) e ACM Neto (União Brasil) seguem na disputa.

  • 6 — Mineiros, profissionais do agro e… candidatos

Minas Gerais liderou na quantidades de candidaturas de pessoas com ocupação profissional vinculada ao setor da agropecuária. Nesse sentido, o estado mineiro foi domicílio eleitoral de 51 candidatos ligados ao agro. Pará (49), Rondônia (48), Bahia (45) e Paraná (42) completaram o top five desse ranking, conforme registrou a reportagem do Canal Rural.

  • 7 — PL x PT: disputa além da Presidência da República
entrevista-bolsonaro-lula

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Com Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva, Partido Liberal (PL) e Partido dos Trabalhadores (PT) estão na disputa do segundo turno pela Presidência da República. Além disso, as duas siglas “duelaram” entre as candidaturas do agro no processo eleitoral deste ano. Legenda de Bolsonaro, o PL ficou na primeira posição, com 61 pedidos de candidatura dentro desse grupo. Agremiação política de Lula, o PT ocupou a segunda colocação nesse quesito, com 48 candidatos com ocupações profissionais relacionadas ao agro.

  • 8 — A função do agro mais presente nas eleições

Agricultor foi a ocupação vinculada ao agro mais popular no pleito deste ano. Afinal, 292 políticos informaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na hora de pedir o registro de candidatura, que eram agricultores. Deputado estadual/distrital (199), deputado federal (79), primeiro suplente (3), segundo suplente (3), senador (1), vice-governador (5) e governador (2) foram os cargos almejados por esses profissionais.

  • 9 — Presidenciáveis falam de projetos para o agronegócio

Em setembro, o Canal Rural convidou para entrevistas os quatro candidatos à Presidência da República mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto do Datafolha e do Ipec: Luiz Inácio Lula da Silva, Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). Ciro e Lula aceitaram os convites e, assim, expuseram algumas de suas ideias para o agro em entrevistas conduzidas por três profissionais da emissora: o diretor de conteúdo Giovani Ferreira; o jornalista e apresentador Antônio Pétrin; e o comentarista Miguel Daoud.

  • 10 — Série de entrevistas com candidatos no top 10 do VBP
eleições 2022 - logo

Foto: Canal Rural/reprodução

Além dos presidenciáveis, o Canal Rural promoveu, em meio ao processo eleitoral deste ano, série de entrevistas com candidatos ao governo dos dez principais estados brasileiros em valor bruto de produção agropecuária (VBP). Ao todo, foram realizadas 22 entrevistas com políticos de São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Pará e Mato Grosso.

________

Saiba em primeira mão informações sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo. Clique aqui e siga o Canal Rural no Google News.